Pular para o conteúdo

Notícias

Estudantes de Jaraguá do Sul desenvolvem glitter biodegradável

ENSINO Data de Publicação: 14 mar 2019 07:33 Data de Atualização: 14 mar 2019 07:40

Quem foi às ruas durante o Carnaval ou acompanhou as festividades pela televisão e nas redes sociais percebeu, como sempre, a grande presença de brilho em fantasias, corpos e rostos dos foliões. Boa parte do brilho é obtida usando glitter, um material comum e facilmente encontrado no comércio. O que pouca gente sabe é que, devido à sua composição, esse produto pode causar danos à vida marinha e, consequentemente, à saúde humana. Por isso um grupo de estudantes do Câmpus Jaraguá do Sul-Centro passou dois semestres desenvolvendo um glitter biodegradável que não prejudica o meio ambiente e que também está integrado à economia da região.

Orientado pela professora Ana Paula Centurião, o grupo do Ensino Médio Técnico Integrado em Química do câmpus buscou na casca do arroz a solução para os problemas do descarte do produto tradicional. “O glitter é formado por microplásticos que não são tratados pelo sistema de saneamento e permanecem na água. Dessa forma essas partículas acabam nos mares, são ingeridas pelos peixes e, por fim, nós acabamos consumindo o plástico presente nos animais. Esse é o ciclo que quebramos ao utilizarmos um glitter biodegradável, ou seja, que se decompõe na natureza”, explica a orientadora.

Tão importante quanto evitar que o plástico chegue aos oceanos foi, também, a ideia dos futuros técnicos em Química em utilizar um resíduo agroindustrial na região como a base do material biodegradável: a casca do arroz. “É um resíduo que atualmente não tem um descarte correto, já que tanto a queima pra geração de energia quanto a deposição desse material gera gases de efeito estufa”, destaca Camila da Mota Heerdt, uma das estudantes do grupo.

A pesquisa foi desenvolvida durante o ano de 2018, enquanto os estudantes estavam na 5ª e na 6º fase do curso. Além de Camila, fazem parte do grupo os alunos Luiza Ferreira Borges, Domenik Thibes de Moraes Marschner, Eloísa Luana Thilles, Maria Fernanda Eing Torezin e Fernanda de Lara Romualdo da Silva.

ENSINO CÂMPUS JARAGUÁ DO SUL-CENTRO