Pular para o conteúdo

Notícias

Projeto de pesquisa quer produzir um salame funcional

CÂMPUS XANXERÊ Data de Publicação: 17 out 2012 21:00 Data de Atualização: 06 fev 2018 14:09

 

Provavelmente, você já ouviu falar de iogurtes funcionais, que ajudam o intestino a funcionar melhor e mantêm o corpo saudável. Mas um projeto de pesquisa do Campus Xanxerê do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) pretende criar um salame funcional, que teria esses mesmos benefícios. A ideia inovadora é da professora do curso técnico de Agroindústria, Luciana Senter, que coordena o projeto iniciado em agosto deste ano.

 

Entre as etapas do trabalho, estão a análise microbiológica do salame e a implantação de boas práticas de fabricação nas indústrias de embutidos no oeste catarinense. “Existe a necessidade de melhorar a qualidade do alimento e percebemos que nem todas as empresas possuem boas práticas implantadas”, conta a professora.

 

Segundo Luciana, a carne possui bactérias lácteas, mas em uma quantidade muito pequena. “Nossa intenção é aumentar essa incidência para fazer um salame probiótico, ou seja, com características funcionais que façam bem para a saúde”, explica.

 

Até chegar ao resultado final, ainda há bastante trabalho pela frente. No momento, os testes com a carne estão sendo feitos no laboratório. Em janeiro, a professora irá para Minas Gerais para fazer testes em ratos. E só depois, de acordo com o andamento, será feita toda uma análise sensorial com as pessoas para ver a aceitabilidade do produto. “Não basta ser um alimento funcional, se as pessoas não gostarem do sabor”, afirma Luciana.

 

Para ajudar na pesquisa, a professora conta com alunas bolsistas que, inclusive, farão o projeto integrador do curso técnico de Agroindústria sobre o tema. A estudante Patrícia Hirt está empolgada. Mesmo antes da bolsa, a aluna já atuava como voluntária na pesquisa. “Sempre me identifiquei com a parte de microbiologia”, conta. Kellen Bruchez também irá fazer seu trabalho do curso sobre as boas práticas na fabricação de salame e é só elogios para o projeto de pesquisa. “Estou adorando”, destaca.

   
CÂMPUS XANXERÊ