Pular para o conteúdo

Notícias

Câmpus Caçador recebe a comunidade na Semana do Empreendedorismo

CÂMPUS CAÇADOR Data de Publicação: 16 nov 2015 22:00 Data de Atualização: 06 fev 2018 15:01

 

Foi aberta na terça-feira (10) a II edição da Semana do Empreendedorismo do Câmpus Caçador. O evento marca também as atividades do câmpus em alusão à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovida em todo o território nacional. A programação se estendeu até quinta-feira (12), com diversas atividades como palestras, oficinas e exposições.

 

O evento foi prestigiado por alunos, servidores do câmpus e comunidade externa, que foram recepcionados com a apresentação do projeto Sonora Brasil, promovido pelo SESC. O projeto percorre todos os estados brasileiros e Santa Catarina é aquele com o maior número de cidades anfitriãs do projeto, que consiste em apresentações de canções autorais levando a música erudita aos mais variados lugares. “É o maior projeto de música nacional em termos de circulação. Cada artista fica quatro dias na cidade e o tema deste ano são as violas caipiras. O IFSC tem sido um parceiro do SESC e a convite do câmpus trouxemos uma das apresentações que faremos na cidade para o evento”, explica Gustavo Loef Zardo, técnico de Cultura do SESC e produtor do espetáculo. Na oportunidade, apresentou-se o dueto formado pelos músicos Fernando Deghi, do Paraná, e Marcus Ferrer, do Rio de Janeiro.

 

As boas vindas aos participantes foram dadas pelo diretor-geral do Câmpus Caçador, Eduardo Nascimento Pires. “É com grande satisfação que abrimos a Semana do Empreendedorismo e SNCT. Estamos fazendo em paralelo essas duas semanas, pois os assuntos das duas atividades estão intimamente ligados. Afinal, não existe inovação sem empreendedorismo, assim como não há empreendedorismo inovador sem o embasamento científico e tecnológico”, disse. O diretor aproveitou a fala inicial para agradecer os parceiros do evento e o empenho dos servidores e alunos do câmpus em realizar o evento.

 

Palestra de Abertura

 

O tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia deste ano é “Luz, Ciência e Vida”. Foi exatamente a primeira que resolveu não colaborar com o evento do câmpus. Houve uma queda de energia elétrica na região, deixando a palestra de abertura em um ambiente romântico: à meia-luz. Quem garantiu a iluminação suficiente foram as luzes de emergência e as lanternas dos celulares dos presentes.

 

Entretanto, o imprevisto em nada tirou a empolgação do palestrante ou o interesse da plateia, que ficou atenta às palavras de Genésio Silva, assessor de comunicação dos Correios, que falou sobre “Determinação”. Para o palestrante, a palavra determinação pode ser entendida como “deter, no sentido obter, possuir, a minha ação”. Ou seja, ser dono de seus sonhos e atitudes e ir com eles à frente, com força de vontade e pronto para os sacrifícios que a ação exigirá. Para exemplificar as palavras, usou como modelos Pelé, Ayrton Senna e Gustavo Kuerten.

 

“O Guga perdeu o pai muito cedo e pela sua determinação chegou ao número um do mundo no Tênis. Ainda hoje, embora tendo acumulado patrimônio e com todos os motivos e as condições para morar fora do Brasil e cuidar apenas de si, não o faz, se engaja em projetos sociais”, completa.

 

Genésio falou sobre a determinação em diversos níveis, relacionando-a às competências, habilidades e atitudes de cada um, para que a pessoa seja feliz com as escolhas que faz. Também fez um paralelo com o tema e o sucesso alcançado, que ele é relativo, pois depende de onde a pessoa vem, e não onde ela chegou. Para ele, o sucesso deve ser relativizado para que as pessoas fiquem contentes em atingir seus objetivos. Dessa vez, usou sua história de vida para tocar os presentes.

 

“Calcule não apenas onde você chega, mas de onde você arranca. Quando fui gerente dos Correios eu tinha o pior carro do setor. Eu me sentia diminuído? Não. Pois eu quando criança, nunca tive uma bicicleta, sequer uma usada. Então, se eu tenho um carro popular eu já fui muito longe. Fazer essas medições é fundamental. Elas nos fazem absorver melhor as coisas, as conquistas e ser feliz com elas”, exemplificou.

 

Para complementar, citou a importância de instituições de ensino, como o IFSC, no papel de formação e promoção de ferramentas para que as pessoas usem a sua determinação para atingir o sucesso. “Aqui é um câmpus universitário, pisar em um local desse é algo sagrado. É uma oportunidade que todos buscam a todo tempo, aproveitem essa chance para ter um diferencial”, completa.

 

Segundo dia

 

No segundo dia da II Semana do Empreendedorismo e Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) do Câmpus Caçador, alunos do Ensino Médio da rede estadual, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) participaram das atividades promovidas pelo Câmpus Caçador do IFSC.

 

Eles puderam acompanhar a explicação dos alunos do câmpus sobre projetos de pesquisa realizados pela instituição. Depois, foram encaminhados para oficinas que estavam sendo ofertadas nas salas de aula. Entra elas, uma da professora Rafaela Ventz, do SESC. intitulada “Sons do Coletivo”, que promove o trabalho em equipe através de dinâmicas musicais.

 

“Foi bem interessante, primeiro a professora explicou um pouco sobre o ritmo e depois tivemos que tocar uma música onde cada um ficou com uma parte para tocar na hora certa. Foi bom para exemplificar um bom trabalho em grupo. Na escola não temos esse tipo de dinâmica, geralmente os trabalhos em grupo reúnem poucas pessoas e aqui provou-se que é possível uma atividade com muitas pessoas”, comenta Lucas de Oliveira, aluno do 2º ano do Ensino Médio. A atividade ocorreu nos dois períodos e também será ofertado no terceiro dia do evento, nesta quinta-feira.

 

“Desmistificando a pesquisa virtual” foi outra oficina ofertada no evento e que contou com a participação dos estudantes da rede pública estadual, além de servidores do câmpus e demais interessados da comunidade. A professora Maria Nasaré Oliveira, do Senac, mostrou dicas e ferramentas para facilitar a busca por termos e documentos da internet, refinando a pesquisa e reduzindo os resultados àqueles que mais interessam ao usuário. Além disso, mostrou outras utilidades do Google, além da busca por conteúdo online.

 

“O Google também pode ser usado como ferramenta para calcular. Com o comando certo, é possível obter porcentagens, raízes, conversões de medidas, enfim, situações que podem facilitar o trabalho do dia a dia”, completa. A oficina será ofertada também amanhã (12) no período da manhã.

 

Outra atividade acompanhada na manhã desta quarta-feira (11) pelo estudantes foi a oficina “Como escolher?” sobre orientação profissional, ministrada pela psicóloga do câmpus, Andressa Fontoura Maria. “O intuito é promover o autoconhecimento visando um projeto de futuro e qual o papel da educação nesse processo em busca do sucesso. Com isso, as pessoas podem fazer uma escolha mais segura da carreira que desejam seguir”, explica.

 

Para o aluno Marcos Henrique Pereira, do 2º ano, a atividade serviu para dirimir algumas questões que o deixavam apreensivo quanto ao futuro. “Vi que as dúvidas são obstáculos e a oficina ensinou que elas atrapalham realmente nossas escolhas. Quanto mais nos informamos sobre a carreira, menores são as dúvidas. A palestrante também falou para seguirmos aquilo que gostamos e não ficarmos presos ao status que a profissão tem. Quanto mais nos qualificamos numa área, maior será o sucesso, independente da carreira”, disse Marcos. A oficina será ofertada novamente amanhã (12) no período da tarde.

 

No período da tarde, foi a vez dos alunos do Senac acompanharam as atividades. Além daqueles ofertadas também no período matutino, eles puderam aproveitar para saber um pouco mais sobre “Redes Sociais: usando a internet a favor do seu negócio”, oficina ofertada pelo jornalista e Coordenador de Relações Externas do IFSC Lages, Rafael Xavier dos Passos. “O objetivo é fornecer algumas dicas de como se comportar nas redes sociais para criar uma imagem positiva da empresa para os clientes – e aqueles em potencial – sobre ela. São mais formas de não deixar que o seu perfil na rede jogue contra você”, comenta.

 

Outra atividade da tarde foi a oficina “Sistemas de Informação Gerenciais”, ministrada pelo aluno do Técnico em Recursos Humanos do Câmpus Caçador Loreno de Lara. O palestrante apresentou dois sistemas (Softwares) que as empresas usam para o gerenciamento de informações, como RH, controle de estoque, departamento financeiro e etc que são o SIG e ERP.

 

Apresentou quais empresas instalam esses programas e quais módulos são necessários, dependendo do tamanho e da modalidade da empresa. “Demora pelo menos uns dois anos para ser implementado totalmente, pois primeiro deve-se adequar os processos existentes na empresa para o sistema escolhido”, completa Loreno. Também participaram dessa atividade os servidores do câmpus.

 

Exposições do Museu do Contestado

 

Durante os três dias da II Semana do Empreendedorismo e Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) do IFSC Caçador, o câmpus recebeu exposições itinerantes do Museu do Contestado, localizado no município. São fotos e objetos que fazem parte do acervo do museu e estavam à disposição para visitação.

 

Uma delas é denominada “Vivendo 100 anos do Contestado” em alusão ao centenário do conflito, ocorrido em 2012. Ela conta um pouco da história de Caçador, desde a presença dos nativos na região, a saga dos caboclos e a disputa de terras que culminou no conflito armado.

 

Outra exposição mostrou a evolução da tecnologia entre os anos 1950 e 1990. São artigos raros como telégrafos, aparelhos de rádio e tv antigos, máquinas de escrever e um dos primeiros modelos de computados pessoal a entrarem no mercado.

 

Noite cultural e mais oficinas

 

Abrindo a noite do segundo dia da Semana do Empreendedorismo, o câmpus recebeu a apresentação do grupo local de dança gaúcha de salão Amigos da Tradição, que está junto há 10 anos e é composto por Fabrício e Jéssica Frigotto, Fabiana Zeni e Adelar Zanatta. Eles apresentaram ao público três ritmos: vaneira, xote e rancheira.

 

Após a apresentação do grupo de dança, os alunos seguiram para as oficinas, que foram ministradas pelos professores do IFSC e pelos parceiros externos. “As oficinas foram muito proveitosas e contribuíram na formação. Gostei muito de participar”, afirmou o aluno Euclides Hauffe de Lima, do curso de Química Intensivo para Enem e Vestibular.

 

Ultimo dia de evento

 

O último dia do evento contou com a realização de oficinas na parte da manhã e da tarde. Nesses dois períodos o IFSC recebeu alunos da rede municipal e estadual de ensino. A tarde, os alunos da Escola de Educação Básica Irmão Leo fizeram uma apresentação do grupo de dança. Eles apresentaram quatro coreografias: dança do ventre, dance e country, empolgando o público.

 

A noite iniciou com a apresentação cultural de dois grupos locais: o grupo de dança gaúcha Raízes, de Rio das Antas, que apresentou quatro ritmos ao público: xote, milonga, bugio e chamamé. Em seguida, foi a vez da apresentação do grupo de viola caipira Raízes do Contestado, com uma apresentação de músicas raiz. A palestra “Automação Flexível: Robótica e aplicações industriais”, com José Retorta Garcia, fechou o evento.

 

“Este tipo de evento é fundamental na formação de nossos alunos. Os valores empreendedores, somados ao incentivo da disseminação do conhecimento técnico-científico promovem o desenvolvimento de profissionais diferenciados para enfrentar o mundo do trabalho. Também é importante destacar a atuação de nossos parceiros nas atividades da semana, que promoveram um ambiente sinérgico ao longo de todo o evento. É através da soma de esforços que conseguiremos ofertar o melhor para a população de Caçador e região”, destacou o diretor-geral do câmpus, professor Eduardo Nascimento Pires.

 

CÂMPUS CAÇADOR