Pular para o conteúdo

Notícias

Bombeiros Voluntários ministram atividades na Semana do Empreendedorismo

CÂMPUS CAÇADOR Data de Publicação: 17 nov 2015 22:00 Data de Atualização: 06 fev 2018 15:01

 

Durante os três dias da II Semana do Empreendedorismo e Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) do Câmpus Caçador do IFSC o grupo de Bombeiros Voluntários de Caçador expôs equipamentos e ministrou palestras para a comunidade sobre combate a incêndios e primeiros socorros. As atividades foram apresentadas nos dias 11 e 12 de novembro.

 

Uma das salas do câmpus foi montada de forma a simular um local sofrendo um incêndio, com objetos pelo chão e fumaça artificial. O coordenador do Centro de Ensino dos Bombeiros Voluntários de Caçador, Giancarlo Oliveira, explica é natural do ser humano travar, ou seja, não saber o quê fazer quando exposto a uma situação de emergência pela primeira vez. “Por isso, essa simulação serve para ser essa primeira experiência. Para que as pessoas percam esse pânico inicial e saibam como proceder se por ventura isso um dia acontecer com elas”, disse.

 

A ideia era fazer com que os alunos procurassem a saída e evacuassem o local de forma correta a minimizar o número de vítimas, deixando apenas os danos materiais. Segundo o bombeiro, a pessoa em ambiente com incêndio deve mover-se agachado ou deitado (rastejando) e procurar não tocar nada. “Não deve-se puxar ou empurrar nada. Pode ser que aquele objeto esteja apoiando algo que venha a cair e obstruir a passagem para a fuga. A fumaça quente fica mais leve que o ar deslocando-se para a parte superior do local, de forma que o ar fica na parte de baixo, por isso rastejar pode ser a melhor forma de sair”, completa.

 

Também houve ensinamentos no sentido do uso do extintor correto e no combate a pequenos incêndios, assim como demonstrações de procedimentos de primeiros socorros para os mais diversos tipos de acidentes e exposição dos equipamentos usados pelos bombeiros. Também foram prestadas orientações de como chamar o socorro de maneira correta. “Muitas pessoas ligam para nós e dizem ‘olha, está pegando fogo aqui na minha casa, vem logo’ e em seguida desligam o telefone, sem dar tempo dos bombeiros pegarem toda a informação necessária. Isso é imprescindível para saber quais equipamentos e recursos devem ser deslocados para o local da emergência”, alerta.

 

As lições foram aprendidas pela aluna Brenda Calza, do segundo ano do Ensino Médio da Escola de Educação Básica João Santo Damo, que mesmo assim prefere não arriscar. “A atividade foi bem educativa, gostei bastante de saber o que fazer nessas horas. Porém, sempre vou preferir chamar os bombeiros”, confessa. O grupo de Bombeiros Voluntários colocou em exposição também os dois caminhões da instituição que atendem ao município, além de distribuir a cartilha educativa “Prevenção – o procedimento mais eficiente em emergências”.

 

CÂMPUS CAÇADOR