Pular para o conteúdo

Notícias

Câmpus Gaspar recebe intercambista belga

ENSINO Data de Publicação: 07 jun 2018 07:56 Data de Atualização: 07 jun 2018 08:03
A Bélgica ficou um pouco mais perto de Gaspar com a vinda da intercambista Anouschka Van Keulen para o Câmpus. Ela está no Brasil fazendo intercâmbio no câmpus Uruaçu do Instituto Federal de Goiás (IFG) e passou 10 dias do mês de maio como estudante do curso de Ensino Médio Técnico em Química do Câmpus Gaspar, através de um programa de intercâmbio promovido pela agência AFS High School. “Eu queria conhecer o Sul do Brasil porque diziam que se parecia com a Europa. Gostei muito de estudar em Gaspar, fiz muitas amizades e me tornei muito próxima dos alunos em tão pouco tempo. Eles tinham muita curiosidade em saber sobre o meu país. Volto para a Bélgica no final do mês e quero receber a visita dos amigos que fiz em Gaspar.”
 
Letícia Reinert, aluna do 4º módulo do Ensino Médio Técnico em Informática do Câmpus Gaspar, conheceu um pouco mais da Bélgica pelas fotos de Anouschka. “Pelas imagens que ela mostrou parece ser um país muito bonito. Chamou a minha atenção o fato dos belgas comerem muito pão, inclusive no almoço, e de saber que o país é muito seguro, que as mulheres podem andar sozinhas na rua à noite. Tentei até aprender holandês, mas é muito difícil. Foi muito bacana conhecê-la e o fato dela estar na nossa sala fez com que a turma ficasse mais unida.”
 
A vinda da Anoushcka para Gaspar também despertou a vontade dos alunos do Câmpus para fazer um intercâmbio. “Os intercambistas são sempre muito bem-vindos no Câmpus e todos curtem interagir com eles. Isso leva a uma valorização da aprendizagem de línguas, uma vez que os alunos conseguem ver e sentir, na realidade deles, a importância de se comunicar na língua do intercambista. A Anouschka fala muito bem português, mas os alunos fizeram um esforço para se comunicar com ela em inglês e foi muito legal vê-los conversando, mesmo que com dificuldade, em inglês. Certamente o interesse pela língua estrangeira aumenta, até porque eles já pensam mais na possibilidade de fazerem intercâmbio em outros países”, avalia a professora de Inglês do Câmpus Gaspar Rubia Mara Bragagnollo.
ENSINO CÂMPUS GASPAR