Pular para o conteúdo

Notícias

Pesquisa que melhora qualidade nutricional do doce de leite conquista 1º lugar em evento acadêmico

CÂMPUS XANXERÊ Data de Publicação: 11 jul 2018 07:37 Data de Atualização: 11 jul 2018 07:49

Há algum tempo, a palavra de ordem é saúde, seja através de práticas esportivas, novos hábitos culturais e/ou consumo de alimentos saudáveis e naturais. E esses últimos remetem, quase sempre, ao final da lista daqueles classificados como os mais saborosos. No entanto, uma pesquisa desenvolvida por um grupo de alunos do Câmpus Xanxerê terminou com essa “crendice”, pelo menos no que se refere a doce de leite. 

O trabalho, desenvolvido pelas alunas Ana Carolina Albani, Franciele Pozzebon Pivetta, Graciele de Oliveira Kuhn, Ieda Rottava, Luciana Senter, e Milene Marquezi, sob a orientação da professora Manoela Alano Vieira, recebeu o 1º lugar no Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação (Sepei) do IFSC, sob a temática de Meio ambiente, tecnologias e os desafios à sustentabilidade no contemporâneo.

“Muitos doces de leite encontrados no nosso mercado não são competitivos comparados aos encontrados na Argentina. E grande parte dos doces de leite brasileiros são adicionados de amido de milho, com o objetivo de aumentar o rendimento, o que acaba por reduzir a sua qualidade sensorial e não melhorar sua qualidade nutricional”, detalha Manoela.

Assim, a pesquisa estava pautada em desenvolver um doce de leite sem lactose, mais nutritivo e com maior rendimento. Após estudos sobre biomassa de banana verde, que atua nos alimentos como espessante, além de acrescentar vitaminas e sais minerais, e ter efeito prebiótico (ajudam na manutenção da flora intestinal), ela foi a escolhida para os testes junto ao doce objeto do trabalho. 

Foram elaboradas cinco formulações de doce de leite, sendo avaliadas quanto à qualidade microbiológica, físico-química e sensorial. “Os resultados indicaram que o aumento da concentração de biomassa de banana verde não influencia a qualidade sensorial dos doces, além de melhorar a sua qualidade nutricional e seu rendimento”, detalha a orientadora.

A edição do Sepei, realizada em setembro passado, registrou 1,1 mil participantes inscritos, entre servidores, alunos e membros da comunidade externa; 310 trabalhos científicos apresentados, incluindo o da biomassa de banana verde, e mais de 1 mil avaliações distribuídas em 22 bancas. 

A IFSC TV acompanhou os três dias do evento e nos possibilita conhecer um pouco mais da edição 2017

Sepei 2018

“ConsCiência: a escola que transforma” é o tema central da 7a edição do Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação do IFSC (Sepei 2018), que acontece de 18 a 20 de setembro, aberto à comunidade externa, a fim de divulgar as experiências e os resultados das práticas de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidos pela comunidade acadêmica do IFSC. As inscrições estão abertas até 29 de julho. Após se inscrever o interessado tem acesso à área de submissão de trabalhos. 

O Sepei 2018 será realizado no Câmpus Florianópolis-Continente e reunirá relatos de experiências nas modalidades “apresentação oral” e “mostra digital de pôster”. Os trabalhos estarão divididos sob quatro temáticas: Formas de comunicar, discursos, movimentos culturais e mediação educacional; Meio ambiente, tecnologias e os desafios à sustentabilidade no contemporâneo; Desafios educacionais no Brasil de hoje, inovação didática e fazer profissional inclusivo; e Processos produtivos, tecnologias e tendências para o presente e o futuro.

Modalidades

O Seminário tem duas modalidades para submissão de trabalhos (interna e externa). Todos os trabalhos devem ser submetidos em formato de resumo expandido, conforme orientação presente no Regulamento do evento. A modalidade interna de participação reunirá atividades de discentes e servidores do IFSC, vinculadas ao ensino, à pesquisa, à extensão e à inovação, e serão selecionadas por seus respectivos câmpus e reitoria, de acordo com o quantitativo de vagas. Cada câmpus contará com um estande para exposição de sua atuação enquanto unidade de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Já a modalidade externa de participação reunirá até 16 apresentações orais de discentes de ensino técnico, graduação e pós-graduação, sem vínculo com o IFSC. A seleção de trabalhos nessa modalidade será exclusivamente para apresentações orais a partir de avaliação da Comissão Central e para cada trabalho selecionado será permitida a participação de somente uma pessoa.

Os inscritos receberão notificação quanto à situação de sua participação no evento 8 de agosto.
Os trabalhos apresentados no Seminário serão avaliados e a Comissão Central fará o ranqueamento das mesmas, certificando na solenidade de encerramento, os três primeiros colocados de cada Divisão Temática, nas modalidades oral e pôster digital.

A programação geral do evento será divulgada em 15 de agosto, após a publicação dos aceites para apresentação oral e pôster, bem como a publicação das listas de inscrições confirmadas.
Informações complementares constam no regulamento do evento.

CÂMPUS XANXERÊ PESQUISA