Pular para o conteúdo

Notícias

Câmpus Tubarão capacita mulheres do presídio feminino em eletricidade básica

EXTENSÃO Data de Publicação: 29 ago 2018 09:25 Data de Atualização: 29 ago 2018 09:34

O trabalho com instalações elétricas é uma atividade tradicionalmente masculina, mas que vem sendo ocupada cada vez mais pelas mulheres. Aprender a consertar um chuveiro, instalar uma tomada, fazer reparos em casa e entender os conceitos da eletricidade contribuem com a autonomia das mulheres. Quando elas estão desprovidas de liberdade, há ainda mais significados.

Além da ocupação do tempo em que estão presas, o aprendizado pode ajudá-las a ter mais independência ou até mesmo encontrarem um ofício quando deixarem o sistema prisional. Estas são algumas das ideias que norteiam um projeto de extensão que o Câmpus Tubarão está realizando desde o começo de agosto no presídio feminino.

Sob coordenação do professor Emerson Serafim, o projeto “Eletricidade residencial básica para apenadas no Presídio Feminino de Tubarão” vem capacitando 12 mulheres para que elas aprendam a intervir em uma residência de forma autônoma e segura, realizando pequenos reparos e instalações elétricas básicas. A inspiração veio de um outro projeto do IFSC, realizado no Câmpus Joinville, pela professora Ana Bárbara Sambaqui, que trabalhou eletricidade doméstica básica para mulheres de uma associação comunitária.

Com kits didáticos desenvolvidos pelos próprios integrantes do projeto, as alunas aprendem conceitos básicos de eletricidade, normas de segurança, componentes e testam os conhecimentos na prática. “A grande questão é contribuir com a independência delas, para que não dependam de outras pessoas quando saírem do sistema prisional. É interessante que elas interagem nas aulas, sempre no contexto da eletricidade, trazendo exemplos de situações que já vivenciaram”, comenta o professor.

O projeto conta com a participação de dois bolsistas, Valter Dacoregio e Bárbara Lívia, estudantes do curso superior em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. De curta duração, o curso se encerra no dia 31 de agosto. A intenção é que, ao final do projeto, seja produzido um material didático que possa ser replicado para cursos futuros do Câmpus Tubarão. A expectativa é realizar o mesmo curso com mulheres da comunidade.
 
Além do curso de elétrica básica, o Câmpus Tubarão também está realizando, no Presídio Feminino, o projeto Empoderar mulheres é libertar: por Educação Integral, Arte e Trabalho, parte do programa Mulheres Sim, do IFSC.

EXTENSÃO