Pular para o conteúdo

Notícias

SNCT é o momento de compartilhar conhecimentos e projetos

CÂMPUS GAROPABA Data de Publicação: 09 dez 2022 16:19 Data de Atualização: 09 dez 2022 16:28

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) do Câmpus Garopaba foi um momento para mostrar à comunidade interna e externa os projetos de pesquisa e extensão e atividades realizadas pelos diversos cursos do câmpus. Nos dias 7, 8 e 9 de dezembro também foram apresentados projetos de conclusão de curso e realizada a mostra de cursos.

O articulador da Semana, o professor Juliano da Cunha Gomes, destacou a importância da SNCT para Garopaba e região: “É neste momento que temos a oportunidade de compartilhar os produtos científicos e tecnológicos produzidos nos nossos cursos e que são pensados a partir das demandas reais da nossa sociedade”. Automação residencial com casas inteligentes, projeto de coleta de resíduos eletrônicos, reator giratório para compostagem, transformação de bitucas de cigarro em material para artesanato, farmácia medicinal, capacitação em compostagem, entre outros, foram apresentados nos três dias do evento.

A abertura da SNCT teve um momento para homenagear os alunos que participaram dos Jogos do IFSC (Jifsc), Olimpíada Interacional de Matemática e Olimpíada de Biotecnologia. “Foi empolgante para os estudantes receberem essa homenagem. Eles fizeram bastante festa no início da SNCT”, ressalta Juliano.

Território e desenvolvimento

Após as homenagens aos estudantes, na abertura do evento, dia 7 de dezembro, foi realizada a palestra com o professor Viegas Fernandes da Costa, do Câmpus Florianópolis, com o tema “De costas para o vizinho: história e desenvolvimento territorial dos municípios de Garopaba e Imbituba”.

Segundo o professor Viegas, o tema da SNCT este ano, “Bicentenário da Independência: 200 anos de ciência, tecnologia e inovação no Brasil", articula o desenvolvimento científico e tecnológico do país ao processo histórico e político que o constituiu. Nesse sentido, ele propôs uma reflexão sobre o território no qual o Câmpus Garopaba está inserido. “Realizamos uma discussão sobre a construção histórica e identitária dos municípios de Garopaba e Imbituba e de como essa construção implica nas políticas de desenvolvimento social e econômico desses municípios”.

Viegas explica que, apesar de os dois municípios estarem próximos, eles se desenvolveram historicamente “de costas” um para o outro. Enquanto Garopaba estava voltada aos interesses da capital Desterro, hoje Florianópolis, Imbituba tinha Laguna como ponto de referência, cidade que até o século 19 era um importante centro econômico.

Além disso, o professor também falou sobre a identidade social e cultural dos dois municípios é bastante diversa, oriunda de diversas matrizes: indígenas de diferentes nações, negros escravizados e os imigrantes europeus, como os açorianos, italianos e outros povos. “Compreender essa pluralidade, esse processo histórico, e compreender que projetos de desenvolvimento sempre foram impostos ao território e não desenvolvidos pelo próprio território, é importante para a gente pensar políticas futuras de desenvolvimento para esses municípios”, completa. 

CÂMPUS GAROPABA EVENTOS SNCT

Nó: liferay-ce-prod02

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Leia Mais.