Espaço Inova IFSC recebe projetos do Câmpus São José em parceria com empresas

CÂMPUS SÃO JOSÉ Data de Publicação: 07 jun 2023 18:08 Data de Atualização: 30 jun 2023 08:07

O Câmpus São José dispõe de um espaço para realização de projetos de pesquisa e de extensão em parceria com empresas. O Inova IFSC é destinado a iniciativas de empreendedorismo e inovação que fomentem o relacionamento do câmpus com o setor empresarial por meio de atividades vinculadas a demandas de empresas, programas institucionais de empreendedorismo e empresa júnior. O espaço funciona desde o ano passado próximo à entrada do câmpus e já recebeu cinco projetos, dos quais três ainda estão em andamento.

A criação do Inova IFSC foi prevista em uma resolução do Colegiado do Câmpus São José (Resolução 12/2016). Os objetivos principais dele foram definidos como: promover a formação e qualificação dos alunos em atividades de pesquisa aplicada e extensão tecnológica em parceria com empresas; promover a inserção dos estudantes no mercado de trabalho; envolver professores na solução de problemas reais, proporcionando um melhor direcionamento nas atividades de ensino; contribuir na formação de profissionais criativos, inovadores e com visão empreendedora; buscar financiamento externo para atividades de pesquisa e extensão; e qualificar professores do câmpus em atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação em parceria com a indústria. 

A demanda pela criação do Inova IFSC surgiu pela falta de um ambiente apropriado no Câmpus São José para receber projetos em parcerias com empresas, que têm algumas especificidades. “Antigamente não havia um ambiente profissional para receber essas demandas”, lembra o diretor-geral do câmpus, Tiago Semprebom

O Inova IFSC possui postos de trabalho suficientes para até 18 pessoas e sala de reuniões. Todas as pessoas que trabalham no espaço precisam - como prevê a resolução de criação do Inova IFSC - assinar um termo de confidencialidade sobre os projetos nos quais estão envolvidos. “É um mecanismo que a gente tem para mostrar às empresas que trabalhamos com profissionalismo”, explica o professor Roberto de Matos, que coordena projetos no Inova IFSC desde o ano passado.

Benefícios

Egresso do curso de Engenharia de Telecomunicações do Câmpus São José, Renan Rodolfo da Silva, 29 anos, trabalha num projeto de pesquisa no Inova IFSC desde março de 2022, que visa criar um dispositivo para emissão de documentos fiscais eletrônicos que vai facilitar o trabalho de fiscalização da Secretaria de Estado da Fazenda.  Esta é a primeira vez que ele atua com desenvolvimento e pesquisa. Entre suas funções, estão desenvolvimento de software, estudo técnico, especificações e relatórios. 

Renan entrou no projeto contratado como trabalhador celetista e elogia tanto o espaço como as oportunidades que o projeto trouxe para ele. “Participar do projeto é importante para conseguir experiência. E aqui [no Inova IFSC] é mais fácil conciliar estudo e trabalho”, diz. 

Já Gustavo da Luz, 19 anos, é estudante do curso técnico integrado em Telecomunicações do Câmpus São José e é bolsista de um projeto de extensão alocado no Inova IFSC por meio do qual são oferecidos cursos sobre redes 5G. “Estamos tendo acesso a um conhecimento mais aprofundado daquilo que vimos no curso técnico”, afirma. Entre suas atividades no projeto, estão: organizar e traduzir material didático para postar em ambiente virtual, editar vídeos e textos, administrar grupos de aplicativos de mensagem por celular e responder dúvidas dos participantes do curso.

O professor Roberto de Matos avalia que a participação em projetos de pesquisa e de extensão com empresas no Inova IFSC traz como principais benefícios para os estudantes o hábito de frequentar um ambiente semelhante ao corporativo, e o relacionamento com empresas, que faz alguns já saírem dos projetos contratados. Para os docentes, ele acredita que o maior ganho é contato direto com atualizações do mercado. E, para o câmpus, a obtenção de recursos financeiros para investimentos. 

Recursos

Todos os projetos desenvolvidos no Inova IFSC precisam destinar 4% dos seus recursos financeiros para o Núcleo de Inovação Tecnológica do IFSC (NIT, na Reitoria), 1% para o câmpus e 1% para a área do curso envolvido. Com isso, é possível fazer investimentos em estrutura e financiamento de novos projetos.

Todo o mobiliário e as instalações elétricas do espaço, por exemplo, foram feitos com recursos oriundos dos próprios projetos. Também foram comprados laptops para o laboratório de comunicação sem fio do câmpus e até mesmo um edital de pesquisa para todo o IFSC foi financiado com recursos de projetos abrigados no Inova IFSC. “É algo que não existiria se não houvesse esses projetos”, comenta o diretor Tiago Semprebom, destacando que nos últimos anos o Instituto Federal viveu um período de restrições orçamentárias. 

Atualmente, o Inova IFSC abriga apenas projetos ligados à área de Telecomunicações do câmpus, de onde surgiu inicialmente a demanda por um espaço desse tipo. No entanto, ele é aberto a todas as áreas de atuação do Câmpus São José e destinado também a abrigar empresas juniores, o que só não ocorre no momento porque a empresa júnior do curso de Engenharia de Telecomunicações está desativada.

Mais informações sobre o uso do espaço podem ser obtidas com a Coordenadoria de Pesquisa e Inovação (pesquisa.sj@ifsc.edu.br). 
 

INSTITUCIONAL CÂMPUS SÃO JOSÉ